Main menu

V COMAR – O Comando Aéreo Regional do Sul do Brasil

Sede atual

O Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR) é a organização militar responsável por representar a FAB nos Estados da Região Sul do Brasil: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Sua sede atual fica em Canoas (RS), mas você sabia que a Unidade é ainda mais antiga do que o município? Aliás, a origem do V COMAR é mais antiga até mesmo que a criação da FAB!

A Força Aérea na Região Norte

onca

Você já imaginou como é a atuação da Força Aérea para resguardar a fronteira norte do País? Conhece as peculiaridades climáticas e geográficas da Região Norte? Consegue visualizar uma onça dentro de um avião? Pois bem! O post desta semana apresenta o trabalho desenvolvido na área de atuação do Sétimo Comando Aéreo Regional (VII COMAR) e algumas curiosidades sobre a atuação da Aeronáutica na chamada Amazônia Ocidental.

Na área que abrange os estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima, o VII COMAR possui 21 Unidades Aéreas e de Aeronáutica, subordinadas e jurisdicionadas a ele, que trabalham na proteção das fronteiras e na defesa aérea da região.

Conheça a Base Aérea de Santa Maria

BASM

Que tal conhecer um pouco mais sobre as Bases e os Comandos Aéreos Regionais espalhados pelo Brasil? Hoje faremos uma apresentação da Base Aérea de Santa Maria (BASM), localizada na região sul do país. Neste post você conhecerá seus esquadrões e as operações desta base. Vamos lá?

Subordinada ao V COMAR, a Base Aérea de Santa Maria (BASM), tem a missão de prover infraestrutura e recursos, apoiando o desenvolvimento das operações das unidades sediadas e desdobradas. Localizada na cidade de Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul, está em uma área de baixo fluxo da aviação comercial, o que é uma característica interessante para uma organização que abriga diversos esquadrões com necessidades de áreas de treinamento amplas.

Conheça as dúvidas mais frequentes no Fale Conosco da Aeronáutica

Fotolia_interrogation[1]

Você sabia que pode entrar em contato com a Força Aérea para tirar dúvidas e nos enviar comentários? No Centro de Comunicação da Aeronáutica (CECOMSAER) recebemos diariamente cerca de 200 e-mails com inúmeras dúvidas.  Os temas mais frequentes são formas de ingresso, limite de idade, voos em aeronaves da FAB, salário de militares e serviço militar obrigatório, entre outros.

Vamos às perguntas mais comuns…

01 – Quais são as formas de ingresso na Força Aérea? Onde posso acompanhar os concursos em andamento?

Há diversas formas de se ingressar na Força Aérea, dependendo de sua escolaridade, idade e sexo. Para saber quais são as possibilidades para você, acesse nosso assistente de ingresso aqui  e preencha um ou mais campos disponíveis para saber quais concursos são adequados ao seu perfil. É importante observar o limite de idade estabelecido.  Veja aqui se existe algum concurso com inscrição aberta ou em andamento.

FAB em família

1922121_706887852696279_1059322430_nVocê já pensou em morar no interior de São Paulo e passar quatro anos estudando para realizar o desejo de ser militar da Força Aérea Brasileira? Você sonha com os momentos das fotos ao lado? Então, imagine só quando esse sonho envolve pessoas da mesma família?

Pois é, estes casos existem e nós trazemos pra você no Força Aérea Blog as histórias do Tenente Aviador Rodrigo Perdoná, do  Sargento Músico Paulo Rezende e dos irmãos Tenente Aviador Márcio e Tenente Aviador Marcello Sardinha.

Eles seguiram exemplos na própria família e estão felizes com a carreira escolhida. O Tenente  Perdoná tem dois irmãos sargentos especialistas e o exemplo do Sargento Rezende levou quatro de seus seis irmãos a vestirem o azul. Os gêmeos Tenentes Márcio e Marcelo ingressaram na FAB pelo exemplo do irmão mais velho, o Suboficial Antonio Carlos Sardinha.

Todos eles dizem que no final tudo valeu a pena, como conta a 3º Sargento Marta, da família Rezende: “Eu digo que vale a pena estudar na Escola de Especialistas de Aeronáutica. Os galpões de especialidade têm uma estrutura muito boa, o ensino é de ótima qualidade e os instrutores bem preparados. Fazemos amizades para a vida inteira, conhecemos pessoas de vários lugares do Brasil”, lembra entusiasmada. Sobre a Academia da Força Aérea, todos consideram um sonho realizado: “Eu lutei para entrar na AFA e tenho muito orgulho de ser aviador. É tudo o que sonhei”, afirma o Tenente Aviador Márcio. “Sempre foi o meu sonho fazer parte da Aviação de Caça”, completa o Tenente Aviador Perdoná. Vamos conferir agora?

Demonstração aérea: Esquadrilha da Fumaça se prepara para sua principal missão

8283363379_131966031c_zImagine sete pássaros voando juntos e seguindo um mesmo caminho, tracejando a beleza que só a natureza pode nos proporcionar. Agora imagine também sete aeronaves que seguem, por uma mesma trilha no céu, com sete pilotos a bordo, conduzindo-as com perfeito domínio e encantando o público com suas manobras. É assim que é vista a Esquadrilha da Fumaça, pois além de ser admirada pela beleza de suas acrobacias, também encanta pela precisão que os pilotos demonstram quando manobram suas máquinas voadoras, parecendo pássaros, voando juntos num verdadeiro balé sincronizado, deixando nos céus o rastro de suas fumaças.

Está curioso para saber como estão os treinamentos dos pilotos da Esquadrilha da Fumaça? Aqui você vai acompanhar o  treinamento dos nossos fumaceiros  com o A-29 Super Tucano e saber o que pensam os pilotos sobre esta nova fase. Frio na barriga, emoção e muita responsabilidade! Acompanhe agora e continue torcendo!! Volta Fumaça!!…..Já!!

EPCAR: Do sonho de piloto a uma formação humana e profissional sem precedentes

Formatura EPCARNo dia 26 de janeiro, a cidade de Barbacena amanheceu diferente, nos céus, o sobrevoo de uma aeronave F-5 e T-27 Tucanos. Era a recepção para a tropa mais jovem da Força Aérea Brasileira, os novos alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar.

Aqui jovens de todo o Brasil, com idade entre quatorze e dezoito anos de idade, chegam carregando na mochila roupas, algumas incertezas e muitos sonhos. Cada um desses garotos superou outros cinquenta concorrentes para ingressar em uma das melhores escolas de ensino médio do Brasil, segundo ranking do Ministério da Educação.

Esta escola sexagenária tem como missão o preparo para o ingresso na Academia da Força Aérea, e ao longo dos anos as histórias se repetem: as longas horas de estudo, a vida no alojamento, as competições esportivas, a saudade de casa, as amizades, os valores e a esperança do futuro.

Vamos lá conhecer alguns depoimentos emocionantes de quem já passou por aqui?

Aviação de Asas Rotativas. Aos rotores!

i1132818402356133Você vibra com o famoso e marcante barulho dos rotores dos helicópteros H-1H, o popularmente conhecido “sapão”, que há décadas encanta o público nas telas de cinema ou mesmo sobrevoando os céus do Brasil e do mundo? Também curte os demais barulhos característicos de cada helicóptero da frota da Força Aérea Brasileira?  Que tal conhecer um pouco mais sobre a história da Aviação de Asas Rotativas?

Bom, foi assim que tudo começou… A data era três de fevereiro de 1964. Naquele dia o então Tenente Aviador Ércio Braga voltava de mais uma missão de resgate de missionários e freiras, quando houve um problema mecânico com o helicóptero H-19 em pleno voo, na região de Katanga, no Sul do Congo.  O pouso forçado ocorreu em um local vulnerável, composto de árvores esparsas e de baixa altura. Em um dos outros helicópteros da Organização das Nações Unidas (ONU) estava o Tenente Aviador Milton Naranjo, que pousou em meio a tiros das tribos rebeldes para realizar o resgate. No final, todos voltaram em segurança, e a ação marcou o Dia da Aviação de Asas Rotativas.

Combate a incêndios no Chile

Sgt Batista CECOMSAERVocê já deve ter acompanhado a atuação da Força Aérea Brasileira no combate aos incêndios florestais ocorridos no Chile, não é mesmo? Sabia que antes do lançamento da água para conter as chamas, muitas ações são realizadas, que vão desde os preparativos da aeronave no Brasil, até o acionamento do sistema de combate ao incêndio? E que, além disso, a fumaça produzida nesses casos acaba prejudicando não só o meio ambiente, mas também o tráfego aéreo? O post dessa semana é sobre tudo isso. Quer saber mais? Vem com a gente!

73 anos do Ministério da Aeronáutica: a história da FAB e do Brasil se confundem

Para que uma história não seja jamais esquecida, ela deve ser contada, seus heróis devem ser exaltados e (re)lembrados e essa historia de hoje, amigos leitores, vale muito a pena ser contada. Nesse post vamos relatar histórias que marcaram os 73 anos do Ministério da Aeronáutica.

Mas por que Ministério da Aeronáutica?

O Ministério, hoje denominado Comando da Aeronáutica, foi criado em 20 de janeiro de 1941 durante o governo de Getúlio Vargas. Seu primeiro ministro foi Joaquim Pedro Salgado Filho. O contexto político era mais que propício – urgia pela criação de um órgão que unificasse e fortalecesse a aviação civil e militar no país. O próprio presidente Getúlio deixou claro o propósito da nova Força: “A eficiência e o aparelhamento da aviação brasileira são decisivos para o progresso e segurança nacionais.”

campo dos Afonsos - RJ 1944

Salgado Filho em discurso no Campo dos Afonsos em 1944.

Histórias do Mirage, o “Delta Supersônico” da FAB

11405067133_e13ee1ddd8_zCéu claro e tudo tranquilo para o último voo do Mirage F-2000 da  Base Aérea de Anápolis (GO). O clima de despedida pairava entre os presentes enquanto o Capitão Aviador Augusto Ramalho seguia em direção à aeronave, estacionada em um dos hangaretes. O caça Mirage F-2000 então decola para o seu último voo, no dia 31 de dezembro de 2013. Estava encerrada a era em que reinou quase absoluto na defesa aérea e nas missões de interceptação no Centro-Oeste brasileiro.

Naquela tarde, após 40 anos de atividade, o Delta desapareceu no horizonte como uma miragem, assim como na frase atribuída à Dassault Aviation na década de 1970: o Mirage “jamais seria tocado” . O alerta aéreo no coração do país passou a ser respondido por outra aeronave, o F-5.

Nossas histórias, nossos valores

Fernanda é uma representante feminina no linha de revisão dos caças  A-1

A Sargento Fernanda é uma entre as 78 mil pessoas que atuam na Força Aérea Brasileira.

No dia seis de dezembro a Força Aérea Brasileira lançou seu primeiro #Storytelling. Mas afinal, o que é um storytelling? A palavra, de origem inglesa, é a junção de “story” + “telling”, que em livre tradução seria contação de histórias. Histórias contadas por meio dessa ferramenta permitem uma maior lembrança por parte de quem as escuta, além disso, conectam as pessoas emocionalmente, pois elas se identificam com o que é dito. Nossa pretensão com essa ferramenta é dialogar com nossos públicos interno e externo usando histórias de nossos militares para mostrar a vocês quais são os nossos valores. Você conhecerá militares com histórias verdadeiras e que com certeza te emocionarão.

PARA-SAR: A Tropa de Elite da Força Aérea Brasileira

131127eni9282(c)enilton_kirchhof A missão é complicada e perigosa? Oferece riscos? Envolve locais inóspitos e de difícil acesso? Se a resposta para essas perguntas for positiva, provavelmente o Para-Sar será acionado.

O Para-Sar (‘Para’ de paraquedistas e ‘Sar’ do inglês Search and Rescue, ‘Busca e Salvamento’) ou Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (EAS) é um esquadrão paraquedista de elite da Força Aérea Brasileira responsável por realizar operações especiais, instruções especializadas e busca e resgate de vítimas em acidentes aéreos, desastres naturais e missões de misericórdia.

O que você precisa saber sobre Zona de Proteção de Aeródromos

VENBRA VIVocê deve estar se perguntando o que é a Zona de Proteção de Aeródromos (ZPA), e o que você tem a ver com isso, não é mesmo? Então responda às seguintes perguntas: Você acha que a presença de um aeroporto promove o desenvolvimento de uma cidade e/ou região? Acha também que quanto melhor for a estrutura aeroportuária, maior será a geração de emprego no local? Acredita, ainda, que a preservação do espaço aéreo e do solo, na área do aeroporto, é importante para a segurança de todos?

Missão: salvar vidas!!

CAM00242O assunto do nosso blog essa semana é uma tarefa que a gente faz com muito orgulho e carinho… Ultimamente, vocês devem ter percebido o grande volume de missões de transporte de órgãos que a FAB tem protagonizado, ajudando a salvar muitas vidas pelo Brasil. Vamos desvendar hoje como funciona esse transporte, desde a chamada inicial até a chegada do órgão à pessoa que espera. Essas missões têm um nome muito peculiar: MISERICÓRDIA! Missões de #Misericórdia da Força Aérea Brasileira!