Main menu

Antes do Voo... Tudo checado.Com certeza você já ouviu falar no Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), carinhosamente conhecido como “Esquadrilha da Fumaça”. Quem ainda não ouviu a expressão: “FUMAÇA… JÁ!”?

Mas aposto que você não sabe que a Esquadrilha irá se apresentar neste domingo (31/3), às 16h, no Pontão do Lago Sul, em Brasília/DF (ahaaaa, com essa vocês não contavam, rsrsrs).

 Então, será uma apresentação muito especial, pois irá marcar a despedida da aeronave T-27 do EDA, utilizada há trinta anos! Pois é, e você vai ficar de fora dessa?!!

 

 

” Ser piloto da Esquadrilha da Fumaça é a concretização de um sonho. Todo piloto da Força Aérea Brasileira se identifica muito com a Fumaça”. Essa é a definição do Capitão Aviador André Fabiano da Silva que é o piloto número três e atua na ala esquerda da formação de voo.

eda

Divulgando a Força Aérea no Brasil e o Brasil para o mundo

Mais do que uma Unidade Aérea da FAB, a Esquadrilha, com o passar dos anos, tornou-se cartão postal do nosso país. Valorização do sentimento de nacionalismo, da indústria nacional brasileira, da capacidade e competência do piloto militar, a Esquadrilha é carisma puro! E esse carisma é distribuído gratuitamente dentro e fora do Brasil.

Anjos da Guarda

São os militares responsáveis pela manutenção da mecânica dos aviões em que voam os pilotos da Fumaça (lembram do post dos especialistas? Aí estão eles…). Por isso, sua responsabilidade é enorme e tem esse apelido, são verdadeiros anjos da guarda. “Nós, os pilotos, acreditamos neles como verdadeiros anjos protetores. Confiamos muito no trabalho deles. Quando damos a partida no motor, sabemos que eles trabalharam muito antes de subirmos a bordo”, afirma o piloto André.

Como fazer parte dessa equipe

Para ser piloto do EDA, o militar deve possuir alguns requisitos: ser oficial aviador da FAB e possuir no mínimo 800 horas de voo como instrutor da Academia da Força Aérea (AFA) ou do Segundo Esquadrão do Quinto Grupo de Aviação (2º/5º GAV), também conhecido como Esquadrão Joker. Possuindo os requisitos anteriores, basta encaminhar o currículo para a Esquadrilha e aguardar resultado do processo de seleção, que acontece uma vez por ano.

Já no caso dos Anjos da Guarda, o militar deve se formar na Escola de Especialistas de Aeronáutica, que fica em Guaratinguetá/SP, e em seguida ingressar na AFA. Estando lá, deve trabalhar durante três anos e, posteriormente, encaminhar o currículo para a Esquadrilha, onde os mecânicos, ou melhor, Anjos da Guarda, avaliarão as competências e farão a escolha.

Continue ligado no nosso blog e não perca esse show da Força Aérea Brasileira!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Comente pelo Facebook