Main menu

Para os fãs da Força Aérea, da vida na caserna e do esporte, os Jogos Mundiais Militares funcionam como uma Olimpíada. Até porque – é bom você ficar sabendo – somos a maior potência esportiva da competição em um universo de 110 países!!(yes!cool). E hoje, nós queremos mostrar para você como tudo isso começa. Para isso, buscamos uma promessa do esporte militar atual... Um cadete da Academia da Força Aérea, futuro aviador, mineiro da gema – daqueles quietinhos mesmotongue-out – e que tem duas paixões: tiro esportivo e aviação. Seu apelido? “O sniper”! Já sacou o nível, né? Vale a pena acompanhar essa história emocionante e notar a importância do esporte para a Força Aérea Brasileira e para o Brasil. Vem ver!

 

A história do aviador-atleta Ary Batista Rocha Neto começa ainda na infância. Ele guarda o sotaque e o jeito de quem foi criado no interior, na tranquila cidade de Passos, Minas Gerais. Foi lá, escutando histórias do avô paterno (conhecido por todos pelas peripécias com a carabina de ar na fazenda da família) e frequentando o aeroclube da cidade com o avô materno, que ele descobriu os seus maiores amores: o tiro esportivo e a aviação. A realização do sonho de ser aviador começou quando Ary ingressou na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em 2009. 

 “O amor que eu tenho por aviões vem do meu avô Osvaldo. Ele me levava ao aeroclube desde pequeno. Por sua influência fiz o concurso da EPCAR” 

Foi lá também que ele descobriu que a brincadeira dos finais de semana poderia ser levada a sério: “Até minha infância eu não sabia que existia o tiro esportivo. Nós sempre brincávamos na fazenda com carabina de pressão. Chegando na EPCAR, eu fiquei feliz porque soube da equipe de tiro. Aprendi bastante, mas a equipe não teve continuidade nos anos de 2010 e 2011”.

O sniper

O esporte começou a ser levado mais a sério quando Ary chegou na Academia da Força Aérea (AFA). A estrutura oferecida aos atletas impressionou: “Cheguei na AFA e tive uma surpresa muito grande porque o tiro aqui é diferente, temos vários tipos de armas e equipamento”, lembra. A dedicação rendeu a oportunidade de participar da sua primeira competição, realizada entre as Escolas de Formação de Oficiais da Marinha, Exército e Aeronáutica, a NAVAMAER, em 2012: “A primeira NAVAMAER que participei foi na Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende. Fui titular nas equipes de CARABINA DE AR e no FUZIL DE STANDER. Lá consegui ser campeão individual e por equipe”.

Exatamente nessa NAVAMAER, o talento apareceu e fez a diferença: “Aquela foi a prova mais importante da minha vida. Foi ali que tive aquela primeira ideia que poderia conquistar outras medalhas e resultados cada vez melhores”. A sensação não foi em vão. Em sua primeira competição, Ary, além de conquistar a medalha de ouro, conseguiu também uma vaga para sua primeira participação internacional, o Sul-Americano de Cadetes no Peru, ainda no ano de 2012. Lá o talento apareceu e sobrou: conquistou o 1º lugar no fuzil stardard individual; 1º lugar no fuzil standard por equipe; 1º lugar no fuzil livre individual e por equipe, ambos com quebra de recorde. Os resultados alcançados renderam ainda mais uma medalha: o ouro individual geral.

Daí pra frente, o número de medalhas conquistadas não parou de aumentar: nas competições com Exército e Marinha, foram 12 medalhas de ouro e 1 de prata; mais um Sul-Americano de Cadetes em 2014, com o 1º lugar na carabina 3x40 individual e por equipe; além do Mundial de Cadetes realizado em 2014, no Equador, onde Ary conquistou o primeiro lugar no fuzil standard. O desempenho e habilidades do cadete renderam um apelido entre os colegas: “O sniper”.

Ao todo, já são mais de 42 medalhas de ouro, 2 de prata e 1 de bronze, conquistadas ao longo dos últimos quatro anos. Emocionado, Ary conta qual é o segredo para o bom desempenho: “Durante as provas lembro muito do meu avô paterno. Na hora das competições, isso me dá calma”.

E o que fazer com tantas medalhas? Sem graça e com um tímido sorriso no rosto, o Cadete Ary conta que já não havia mais espaço na caixa: “Minha mãe comprou um porta-medalhas. Ela sentiu a necessidade de comprar porque estava acumulando muitas medalhas. O quadro acabou virando uma espécie de ponto turístico da casa. Ele fica no meu quarto. Todo mundo que vai visitar minha mãe, seja da família ou amigos, acaba passando por ali pra ver as medalhas e tirar foto”.

#Éissoqueimporta Conciliar os treinamentos do tiro esportivo e o curso de piloto militar na Academia da Força Aérea não foi uma das tarefas mais fáceis, mas trouxe resultados importantes no voo. Segundo o cadete, os princípios aprendidos no tiro influenciaram o seu desempenho em momentos cruciais:

 

“O esporte me trouxe muita concentração, muita resistência pra manter a posição e muita calma. Isso na aviação é fundamental, principalmente se acontecer algum problema. Tem me ajudado bastante!”

O hoje e o amanhã se encontram no 6º Jogos Mundiais Militares...

Essa história de conciliar a aviação e o tiro esportivo ainda vai render muita história, promete o cadete. O exemplo vem da própria Força Aérea: “Quero seguir os passos do Coronel Aviador Julio, atingir os mesmos resultados que ele tem conseguido em sua carreira”. Medalhista por duas vezes no Campeonato Mundial de Tiro esportivo e por vezes no Pan-Americano, o Coronel Aviador Julio Almeida é hoje um dos grandes nomes do Tiro Esportivo no Brasil. As histórias dos dois aviadores se confundem, já que ambos começaram a praticar o esporte por intermédio da Força Aérea. Hoje, o Coronel é esperança de medalha nos Jogos Mundiais Militares na Coreia do Sul e nas próximas Olimpíadas, no Rio de Janeiro. Por sinal, este é um dos sonhos do Cadete Ary. Com brilho nos olhos ele conta quais são seus planos: “Futuramente, ainda quero participar dos Jogos Mundiais Militares, entrar pra Seleção Brasileira de Tiro e participar também de uma Olimpíada, trazendo uma medalha pra casa!”. smile

 

 #JogosMundiaisMilitares #BrasilnosJMM #Korea2015 #esporte #Navamaer #NAE #TACF #Atletas #AltoRendimento

Todas essas hashtags aí em cima são só pra te mostrar que o esporte é de fato uma parte importante e curiosa da formação do militar. E não é de hoje! Pode procurá-las em nossas redes sociais e você vai achar conteúdo para te deixar ocupado forevertongue-out Além da saúde e da necessidade de manter o bom condicionamento físico, há um conceito mais específico... Na verdade, em tempos de paz, o esporte é a atividade que mais se assemelha ao combate! E aí, entra todos aqueles benefícios que você já conhece - formação do caráter, disciplina, trabalho em equipe, superação e por aí vai...

Conhecendo o Ary você também ficou sabendo de uma tal de NAVAMAER e dos Jogos Mundiais Militares. Tem ainda outra competição importante, a NAE. Ficou perdido, né? Então, aqui mesmo no blog, você tem resposta para tudo. Aliás, quer saber alguma coisa da Força Aérea? Qualquer coisa?!!! É bem provável que você encontre por aqui! #FicaDica Aproveita e clica na estrelinha aí no seu navegador para favoritar de vez o blog e não ter dificuldades para voltar por aqui. wink

O resuminho básico:

#NAE é a competição entre as escolas preparatórias das três Forças Armadas. Esse ano, a NAE aconteceu na escola do Exército (no site oficial você confere tudo o que aconteceu e sabe mais sobre ela). O vídeoclipe aí embaixo é da edição de 2014 e reflete muito bem o que rola na NAE. Sente só o clima:

Se quiser saber mais sobre a edição desse ano:

Alunos da EPCAR participam de competição entre escolas preparatórias das Forças Armadas

Alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar são destaques em atletismo e natação

Escola Preparatória de Cadetes do Ar conquista cinco prêmios por equipes no judô

Escola Preparatória de Cadetes do Ar conquista segundo lugar na 47ª NAE

Como as fotos de esportes são sempre inspiradoras, a gente disponibiliza ainda um álbum completo da NAE para você se inspirar. E pode aproveitar pra mudar a cara da sua área de trabalho tongue-out Clique na imagem:

#NAVAMAER é a olimpíadas dos cadetes! Novamente, a disputa acontece entre os atletas do Exército, Marinha e Aeronáutica. Aí embaixo, a gente disponibilizou a matéria do NOTAER (o Jornal da Força Aérea Brasileira) sobre a última edição sediada na Academia da Força Aérea. É só clicar:

Claro que a NAVAMAER também teve vídeoclipe oficial. Fique à vontade: wink

 

Como toda escola, também há os jogos internos. E eles se chamam #LimaMendes, na EPCAR, e #InterAFA, na Academia. Aí é só explorar:

 

Cadetes da AFA participam de competição esportiva

 EPCAR realiza a 60ª competição Troféu Tenente Lima Mendes

 

Sobre os #JogosMundiaisMilitares nós já falamos aqui no blog. Se você ainda não viu, dá pra conferir a história dos jogos, as modalidades, a participação dos atletas brasileiros e todos os detalhes necessários para ficar por dentro e entrar na torcida do seu favorito!

O Coronel Aviador Julio Almeida e muitos outros atletas que você já deve conhecer de competições como o Pan-Americano lutarão por medalhas também na República da Coreia. E dá pra conhecê-los bem hein!! No portal oficial da delegação brasileira - o www.jogosmilitares.defesa.gov.br - tem todos os detalhes. E a cobertura por lá é #ontime. Então, durante os #JMM, não deixe de conferir as notícias, as fotos e os vídeos diariamente!wink

#FiquePorDentro Só pra você entender o nível da coisa: com mais de 7 mil participantes confirmados de 120 países, o 6º Jogos Mundiais Militares na República da Coreia já são a maior edição do evento. E com 283 atletas, a delegação Brasileira é a maior visitante da competição, realizada a cada quatro anos pelo Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM, na sigla em francês). O portal www.fab.mil.br também estará realizando a cobertura. Nossos enviados especiais já começaram o trabalho e as novidades começam a ser publicadas. Os próximos dias prometem! laughing

Fique de olho também no Flickr da Força Aérea. Lá você tem acesso a material de alta qualidade. Tudo liberado para download. Querendo conferir o que já tem é só partir para a página principal, ou nos links: alto rendimento, basquetenatação e esgrima.

Para fazer parte desse time de torcedores, comece fazendo duas coisas: primeiro salve o banner aí embaixo e mostre seu apoio colocando no seu perfil no Facebook. Depois, manda pra gente por meio do #FacedaFAB#twitter ou #instagram! Estaremos esperando! E sempre apareça por aqui... Nossa atualização é semanal! Até mais!  

 

Bônus:laughing Como o assunto é qualidade de vida e esporte na FAB, vale a pena conferir ainda o novo Conexão FAB. É bizu! Pra quem é da Aeronáutica e precisa passar pelo TACF todos os anos e para quem pretende entrar e vai passar pelo teste físico. Olha aí:

 

Bônus2:laughinglaughing Matéria daquelas sobre a preparação dos atletas de Tiro com Arco da Força Aérea Brasileira para os Jogos Mundiais Militares e as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Comente pelo Facebook