Main menu

7818746852_cdef25540e

Não importa onde, nem como. Vamos até onde a população precisa de apoio.

Ação Cívico-Social (ACISO), o que isto significa? São missões organizadas pela FAB, individualmente ou em conjunto com as outras Forças, realizadas de norte a sul do Brasil, durante o ano todo. O objetivo é oferecer aos cidadãos serviços de cunho social que ao mesmo tempo cumpram com os requisitos de adestramento e preparo e emprego da Força, uma das nossas atribuições em tempos de paz. Realizadas durante todo o ano, as ACISO podem ter como foco o atendimento nas áreas da saúde, educação e cultura, bem como a assistência a vítimas de tragédias naturais.

Durante as seis edições da Operação ÁGATA, a FAB e as demais Forças Armadas protagonizaram missões ACISO em todo o país, beneficiando milhares de pessoas que receberam atendimento médico e odontológico, tiveram apoio para reconstruir suas cidades ou receberam palestras educativas sobre o uso de álcool e outras drogas. Muitas das localidades atendidas são de difícil acesso e carentes de recursos humanos especializados, materiais ou, às vezes, dos dois.

 

7209535224_a030d409d1

ACISO realizada na Amazônia em 2012.

Para falar sobre o assunto, convidamos o Tentente Médico Waldyr Moyses de Oliveira Junior, que trabalha no Serviço Regional de Saúde (SERSA) do Sétimo Comando Aéreo Regional (COMAR VII), sediado em Manaus-AM. Além de participar da organização e do planejamento das missões ACISO, o Tenente Waldyr muitas vezes também realiza atendimentos à população. Leia a entrevista:

Força Aérea Blog – Como são organizadas as ACISO?

Tenente Waldyr - Após sabermos o local precisamos determinar como iremos chegar. Para isso é necessário o planejamento aéreo. Na Amazônia temos pistas não preparadas, locais onde só podemos podemos pousar e decolar de dia e meteorologia muito instável e agressiva as vezes. Nesse caso a escolha da aeronave adequada é extremamente importante. Esse passo vai nos dizer quantos podem ir, nossa disponibilidade de peso, o que podemos levar etc. Normalmente organizamos e coordenamos tudo junto a Prefeitura local e Secretaria Estadual de Saúde. Mas dependendo do perfil da missão temos que nos alinhar com distritos de saúde indígenas, Secretarias de Educação, Defesa Civil, Pelotões de Fronteiras, Marinha. Essas parcerias nos proporcionam segurança, deslocamentos terrestres, medicamentos. Em operações como Ágatas e outras reais ou até mesmo de treinamentos as ACISO seguem uma rotina bem diferente do usual, desde o planejamento até sua execução. Para isso é muito importante seguir com atenção o que está na Ordem de Operações dessas missões. 

8754982276_025d7dee75

As ACISOS englobam também ações de educação e cidadania. Na foto, a militar do Exército Brasileiro é um exemplo da integração entre as Forças.

Força Aérea Blog – Como é feita a escolha da localidade que irá receber uma ACISO?

Tenente Waldyr – Na grande maioria das vezes nos chega um pedido de uma localidade. Entramos em contato em seguida para obtermos informações sobre as características locais e inclusive do que motivou o pedido. Verificamos nossas possibilidades para atender, o que quase sempre ocorre, pois frequentemente o pouco que achamos que estamos fazendo é muito para essas localidades. Sempre tentamos realizar nossas missões onde subentendemos que realmente existe necessidade. É comum fazermos pesquisas de indicadores socioeconômicos, o que dá um pouco de trabalho é bem verdade. 

Força Aérea Blog – Como é possível realizar uma ACISO em localidades isoladas como Assis Brasil-AC ou São Gabriel da Cachoeira-AM?

Tenente Waldyr - Antes de mais nada vamos precisar de apoio aéreo. Na Amazônia existem muito poucas estradas e os deslocamentos de barco tornariam o tempo de execução muito maior. Tentamos otimizar ao máximo os recursos locais. Nessa hora parceiros são extremamente importantes, e o material que falta tentamos levar em nossas aeronaves.

7818969860_3a668fa18a

Força Aérea Blog – Quais são as especialidades mais frequentes em uma ACISO?

Tenente Waldyr - De certo, clínica médica, pediatria, dermatologia, ginecologia e cardiologia são as mais necessitadas, dizem os estudos e análises realizados durante anos de experiência. Ortopedia, oftalmologia e otorrinolaringologia também participam, no entanto, com menor frequência, pois dependem de algo a mais, equipamentos e infraestrutura específicos, que nem sempre é possível levar.

Força Aérea Blog – Como são escolhidos os profissionais que trabalharão na ACISO?

Tenente Waldyr – São escolhidos conforme a necessidade da localidade a ser atendida, tentando quase sempre conciliar com os recursos existentes no local, pois evita levarmos um profissional que venha a ficar subutilizado.

8891552390_8ae14d5075

Força Aérea Blog – A estrutura de uma ACISO é a mesma de um Hospital de Campanha (HCAMP)?

Tenente Waldyr – Não. O HCAMP é um hospital, embora muitos não tenham essa percepção. Ele possui centro cirúrgico, enfermarias, raio-x, ultrassom, laboratório e muito mais. Uma excelente estrutura móvel por sinal, que aliás, já tive oportunidade de trabalhar três vezes, mas, infelizmente, não podemos contar em todos os lugares que visitamos. A ACISO é diferente no aspecto da infraestrutura. Os procedimentos são mais limitados, pois não temos o apoio de um hospital. Os atendimentos são ambulatoriais e realizados na infraestrutura que o local oferece: postos de saúde, salas de aula, ginásios, ocas e às vezes, até ao ar livre.

Força Aérea Blog – Quais são as doenças ou moléstias mais comuns atendidas nas ACISO?

Tenente Waldyr – Doenças crônicas como hipertensão arterial e diabetes são muito comuns. Queixas músculo esqueléticas  também são bastante frequentes, uma vez que prestamos atendimento a uma camada da sociedade prioritariamente composta por agricultores. Sem falar das muitas moléstias consequentes do baixo saneamento, como parasitoses intestinais, doenças de pele e outras.

7211808920_12af550ef7

Força Aérea Blog – De modo geral, como é a vida das pessoas atendidas nas ACISO?

Tenente Waldyr – Sinceramente, muito difícil e sofrida. Na prática, localidades muitas vezes sem políticas eficientes de saúde. Sem educação, sem saneamento básico, poucos empregos com muitos vivendo do que cultivam efetuando trocas entre a própria população. Distantes, sem ligações por estrada, onde o avião é acessível a poucos e de barco as viagens podem demorar dias. Crianças desnutridas, adultos de rostos queimados pelo sol amazônico e idosos tristes. Nos olham e falam com um ar de inferioridade que as vezes nos fazem sentir mal. Não incomum vejo lágrimas nos olhos de nossas equipes frente a alguns contextos.

Força Aérea Blog – Quais são as localidades mais distantes em que você já organizou uma ACISO?

Tenente Waldyr – A oeste do Brasil, em uma comunidade agrícola em Cruzeiro do Sul, no Acre; ao sul, em Cabixi, no estado de Rondônia; ao norte, povos indígenas Ingarico, no estado de Roraima. Fora as missões na famosa região da “Cabeça do Cachorro”.

7796553582_a6d879c7b8

Força Aérea Blog – Como se sentem os médicos da FAB nessas ações?

Tenente Waldyr – Posso garantir que a maioria sente-se muito feliz de poder participar delas. A rotina de nossas capitais e grandes centros é bem diferente. Muitos se emocionam e dizem que passarão a ver a vida de maneira diferente a partir dali. Não incomum recebo e-mails e ligações de outras regiões perguntando como fazer para participar dessas missões ou querendo saber como fazer para participar novamente.

Força Aérea Blog – Quais são suas expectativas antes da missão?

Tenente Waldyr – Na medida do possível, tento reunir as equipes, em especial, as formadas por pessoas que vão pela primeira vez, para informar para onde vão, como vão, a rotina a seguir no local, os contatos, onde vão dormir e comer. Mostro fotos das edições anteriores para ajudar. Enfim, o possível para quebrar aquela ansiedade que possa vir a atrapalhar. Muitos esperam encontrar pessoas em contextos sociais desagradáveis e se surpreendem quando encontram algo pior.

7796552270_2aaa08dee6

Força Aérea Blog – Como os profissionais que participam da missão avaliam este trabalho realizado pela FAB?

Tenente Waldyr – O comentário mais usual é que essas missões são ótimas oportunidades para adestramento de nossas equipes de saúde, que essas missões deveriam ser estendidas a um efetivo maior e, principalmente, levar atendimento a quem realmente precisa.

Força Aérea Blog – Quais são as principais diferenças no atendimento realizado em uma ACISO e em um consultório médico de uma OM da FAB?

Tenente Waldyr – Começa pelo horário. Nessas missões temos hora para começar, mas sistematicamente entramos pela noite atendendo. Nem sempre temos conforto, ao contrário, faltam mesas e macas, nem sempre existe condicionador de ar. A atenção à história da doença do paciente e seu respectivo exame físico ganham muito mais importância, pois não dispomos de exames laboratoriais ou de imagem. O consultório é adaptado dentro de uma edificação simples ou mesmo barraca, como já ocorreu.

8754982238_aa5934c253

Palestra educativa sobre higiene bucal

E aí, gostou de conhecer os desafios de uma Ação Cívico-Social? Participe do nosso Blog enviando suas dúvidas e comentários. Até o próximo post!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Comente pelo Facebook