Main menu
  • Slide 2

    Você dedicou longas horas ao processo seletivo da Academia da Força Aérea e foi classificado! laughing Passou pelo Teste de Aptidão à Pilotagem Militar, fez o teste físico e realizou todos os exames médicos. Sobreviveu à saudade de casa durante o período de adaptação e finalmente está cursando o segundo ano do Curso de Formação de Oficiais Aviadores. Parabéns! cool Realmente, foi um longo caminho percorrido até aqui. Agora, é hora de dominar a aeronave T-25! Porém, mesmo que tenha imaginado esse momento por toda a sua vida, ainda existem certas informações que você não encontra numa pesquisa pela internet, não estão escritas em matérias do Portal da FAB e você não tem pra quem perguntar. Pensando em você, entrevistamos alguns cadetes e aviadores da Academia da Força Aérea para fazer a nossa lista das:

    9 COISAS QUE VOCÊ DEVE SABER SOBRE O PRIMEIRO VOO SOLO NA ACADEMIA DA FORÇA AÉREA

  • Slide 5

    E aí, pessoal? Tudo certo nos estudos e exercícios físicos? Pelo título dá para pensar que a coisa é bem complicada. Parece, mas não é! As inscrições para o Estágio de Adaptação à Graduação de Sargentos (EAGS) já se encerraram cry, mas você pode se programar pro ano que vem! laughing As do Curso de Formação de Sargentos da Aeronáutica (CFS) encerram-se no dia 31 de março (ainda dá tempo de se inscrever!). Resolvemos dar uma ajudinha pra quem ainda está perdido e não sabe qual desses exames de admissão prestar! Além disso, dia 25 de março comemoramos o dia do Especialista de Aeronáutica! Então, tudo conspira para que esse post seja de grande ajuda, né? hehe tongue-out Esperamos corresponder às expectativas e ajudá-los! Vamos lá! Valendoo! laughing

  • Slide 4
  • Slide 1

    Motoqueiro ou Motociclista? undecided

    De acordo com o Dicionário Michaelis:

    Motoqueiro: Pessoa que conduz a moto.
    Motociclista: Pessoa que conduz uma motocicleta.

    Viu alguma diferença? É porque na realidade não existe.
    De qualquer forma, ficou convencionado que o motoqueiro é o mau condutor, que não segue as leis de trânsito e comete atos imprudentes; enquanto motociclistas são bons condutores, que andam conforme as normas de trânsito e não põem em risco a sua vida e a dos outros.

    Para sanar essas e outras dúvidas, preparamos um post para quem gosta de adrenalina sobre duas rodas. cool Vamos apresentar os Batedores da FAB, sua formação e onde atuam.

    Já viu alguma escolta? Presidencial, de autoridade ou outras? Então vem com a gente!

     

foto12 “O avião é o meio de transporte mais seguro que existe”. Essa frase é tão verdadeira que já virou senso comum. A garantia de um voo seguro, contudo, depende de vários fatores, entre eles um aspecto tão relevante quanto desconhecido pelo público viajante: a qualidade e precisão dos equipamentos que apoiam a navegação das aeronaves. É aí que entra em ação o Grupo Especial de Inspeção em Voo, o GEIV, e o Projeto I-X, que pretende consolidar a Força Aérea Brasileira no cenário do que há de mais moderno no segmento. Você, internauta, não vê o trabalho desses militares, mas eles são fundamentais para que você aproveite a ponte aérea diária, ou aquelas merecidas férias, com tranquilidade. Conheça, nesse post, um pouco mais sobre o trabalho do GEIV e sobre o equipamento de primeiro mundo previsto pelo I-X. Curta sem moderação! tongue-out

 

12439724855_3d0d5a8188_oDe modo simples e direto, o Grupo Especial de Inspeção em Voo, o famoso GEIV, é responsável por testar, conferir e calibrar os equipamentos utilizados em todas as fases de um voo. Da decolagem ao pouso, os instrumentos checados e devidamente liberados pelo GEIV são utilizados pelas aviações militar e civil diariamente.

Para isso acontecer, são necessários aparelhos específicos de qualidade. A verificação ocorre utilizando equipamentos eletrônicos cuidadosamente testados que equipam as aeronaves de Inspeção em Voo ou, como são mais conhecidas, “Aeronaves-Laboratório”.

O Projeto I-X aparece nesse cenário para garantir um salto operacional significativo nas missões do GEIV. O plano contempla a aquisição de aeronaves EMBRAER Legacy 500 para o cumprimento da atividade de Inspeção em Voo e de Radiomonitoragem em todo o território nacional. Ao todo serão seis Legacy 500 a serem entregues a partir do primeiro semestre de 2016.

64

#FiquePorDentro: O Legacy 500 é um jato de médio porte, com excelente desempenho, baixo custo de operação e tecnologia totalmente fly-by-wire (sistema de controle por cabos elétricos). 087Ao entrar em operação, a nova plataforma substituirá as aeronaves IC-95 Bandeirante, em serviço desde 1976 e que já não atendem às novas necessidades impostas pelos constantes avanços tecnológicos, como alguns procedimentos já implementados nos aeroportos do Rio de Janeiro – Santos Dumont – e de Joinville – SC.

O Governo Federal, por intermédio do Programa de Investimentos em Logísticas: Aeroportos, pretende fortalecer e reestruturar a rede de aviação regional brasileira. Com a expansão da oferta de transporte aéreo e melhorias na qualidade da infraestrutura e dos serviços aeroportuários. E o importante está aqui: haverá incremento significativo da quantidade de auxílios e de procedimentos à navegação aérea sujeitos à Inspeção em Voo.

De forma geral, tanto a aeronave como o painel UNIFIS 3000 (foto acima) instalado em seu interior, responsável pela análise dos sinais eletrônicos, contemplam o que há de mais moderno em seus segmentos.

foto2

97#MaisSobreoGEIV: Ainda que sua base operacional esteja no Rio de Janeiro, o Grupo atua em todo o País, cumprindo cerca de 1000 inspeções durante o ano, praticamente todos os dias, contabilizando mais de 3500 horas de voo anuais. Para inspecionar de forma eficiente os equipamentos de navegação/comunicação e cobrir todo o território nacional a cada dois meses, o GEIV conta atualmente com 10 aeronaves-laboratório, sendo quatro jatos Hawker800 XP IU-93A de alta performance e seis IC-95 Bandeirante, reconhecidos facilmente pela característica pintura cinza e vermelha.

Aparentemente comuns, essas aeronaves são na verdade equipadas com um laboratório eletrônico de alta precisão, que verificam a emissão de sinais confiáveis e con­tínuos para uso da navegação aérea. Além disso, apresentam boa autonomia e desempenho em velocidade, que possibilitam as inspeções nas mesmas condições encontradas pelos usuários em viagens por empresas civis.

Devido à grande extensão territorial do Brasil, é necessária a instalação e manutenção de uma quantidade expressiva desses auxílios. Atualmente, são cerca de 900 equipamentos. Dada a sua referência na atividade, o GEIV também já realizou inspeção em voo em outros países da América do Sul, entre eles Paraguai, Bolívia, Equador e Argentina, através de convênios firmados internacionalmente.

Saiba mais sobre a missão do GEIV na reportagem da revista AEROVISÃO ou do Programa Conexão FAB:

Nova Imagem

094

———–

—————

No próximo mês nos encontramos novamente. Dessa vez para discutir nada menos que o Projeto F-X2. O tão comentado projeto que consiste na aquisição de 36 novas aeronaves caça Gripen NG de múltiplo emprego. Até breve! wink

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Comente pelo Facebook