Main menu

À prova de fogo!

19330737091_f2e55e1365_o

Toda criança quer ser alguém quando crescer… A maioria delas quer algo bem específico… Ser piloto, astronauta ou bombeiro. Bem, nós temos os três na FAB. Mas deixemos o piloto e o astronauta para outra oportunidade e vamos nos aventurar mais nos perigos da vida. Todo mundo conhece e já viu um bombeiro, uma viatura ou até uma equipe em ação. Só que poucos conhecem quem são os Bombeiros da Força Aérea, como é a formação deles, onde atuam e muito mais…

Curtiu??? Quer saber mais? Vem com a gente!  wink

ITA: a formação dos engenheiros na FAB

Formatura do ITA

Formatura do ITA

Para a maioria das pessoas, o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) dispensa apresentações. Esta unidade da Força Aérea Brasileira é conhecida nacionalmente pela excelência no ensino da Engenharia em seis especialidades: Aeronáutica, Eletrônica, Civil-Aeronáutica, Mecânica-Aeronáutica, Computação e Aeroespacial. Além de um ensino de qualidade, os alunos contam com alojamento e alimentação gratuitos durante todo o curso, garantindo a infraestrutura necessária para a dedicação aos estudos, além de receberem um soldo.

Formação do Piloto de A a Z – Aviação de Patrulha

P-95 BANDEIRULHA (86)Pessoal, no último post da série “Formação do Piloto da A a Z”  falamos dos caçadores. Agora, explicaremos como é a formação do piloto da Aviação de Patrulha.  Os nossos patrulheiros são os vigilantes das fronteiras do Brasil, sempre a postos para encontrar o inimigo escondido no mar ou salvar uma embarcação ou pessoa perdida. Quer saber mais? Então, vamos lá! Salve a Patrulha!

Depois dos quatro anos de formação na AFA, o futuro patrulheiro segue para o 1º/5º GAV, o Esquadrão Rumba, que fica na Base Aérea de Fortaleza (CE).  No Curso de Especialização Operacional, o estagiário da Patrulha vai passar pelas instruções teóricas e conhecer a parte básica do voo com a aeronave C-95 M, o  Bandeirante. Você pode perguntar: não entendi, mas o Bandeirante não é um avião de transporte? É sim, mas a parte básica de voo é realizada em conjunto com os pilotos da Aviação de  Transporte.

Formação do piloto de A a Z – a conquista do brevê no T-27

pilotoEntão pessoal, agora que vocês já conhecem como é a instrução dos cadetes da AFA a bordo da aeronave T-25, que tal irmos em frente e conhecermos a instrução avançada, a bordo do T-27, no 4° ano da Academia? Vamos lá?!!!

Como vimos no post inicial da formação do piloto, no 2° ano da AFA os cadetes têm a instrução básica, no T-25. A bordo da aeronave T-27, agora no 4º ano, os alunos passarão pela fase avançada e serão submetidos às mesmas fases de instrução da fase anterior: pré-solo, manobras e acrobacias, formatura e navegação. Porém, serão acrescidas ainda duas fases muito peculiares: instrumento e navegação instrumento (e é aí que o “bicho pega”).

Formação do piloto de A a Z – o começo no T-25

Tudo bem que ingressar na Academia da Força Aérea já é um mérito e tanto para os que sonham em ser aviador. Mas e depois? Como se dá a formação do piloto militar dentro da Academia? (Ahá, é isso que você queria saber, não?!)

Pois é, leitores. Vida de cadete não é fácil não! Além do estudo e da dedicação integral e exclusiva, os cadetes têm aulas de educação física e à noite, “doutrina de caserna”. São inúmeras instruções antes de realizar o tão sonhado primeiro voo.  Alguns temas, por exemplo, são ministrados pelos próprios oficiais instrutores da AFA e incluem os mais variados assuntos: mecânica, hidráulica, elétrica, manutenção e tudo mais que possa estar descrito nos manuais de aeronave.

Tudo isso agrega conhecimento e complementa a formação do piloto militar.