Senta a Púa!


“…o Barbarigo foi o primeiro submarino atacado pela Força Aérea Brasileira na Segunda Guerra Mundial. Até o final do conflito no Atlântico Sul, 11 deles foram afundados em cerca de 15 mil missões de patrulha.”

Hoje comemoramos 68 anos do término da Segunda Guerra Mundial e esse dia é conhecido como o Dia da Vitória. A participação do Brasil aconteceu com o envio da recém criada Força Expedicionária Brasileira (FEB), que lutou na campanha de libertação da Itália. Aproveitamos para relembrar a coragem dos nossos expedicionários e destacar a alma do serviço militar – o sacrifício da própria vida!!! (lembram dos posts passados?). Vamos ver algumas fotos da época?

 

 

A batalha contra o Barbarigo!

A Força Aérea Brasileira atuou com duas unidades aéreas, o Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAVCA), tão conhecido como o Senta Pua!(*); e a Primeira Esquadrilha de Ligação e Observação (1ª ELO). Um dos pontos marcantes da participação da FAB foi a missão junto aos aliados contra um submarino no Atlântico Sul! O submarino era o Barbarigo, da Regia Marina da Itália. Com 73 metros de comprimento, velocidade de até 30 km/h, 2 canhões de 100mm, 4 metralhadoras e 8 tubos para lançamento de torpedos, o Barbarigo foi o primeiro submarino atacado pela Força Aérea Brasileira na Segunda Guerra Mundial. Até o final do conflito no Atlântico Sul, 11 deles foram afundados em cerca de 15 mil missões de patrulha.

Missão cumprida!!!

Dentre tantos veteranos da Segunda Guerra Mundial que sacrificaram suas vidas, no dia de hoje, sentimos falta, em especial, do Major Brigadeiro José Rebelo Meira, falecido há pouco mais de um mês. O Brigadeiro Meira completou na época 93 missões de combate no 1° GAVCA, nos céus da Itália. Parabéns Brigadeiro, missão cumprida!!! (realmente, um herói…)

O avestruz guerreiro

(*)Você sabia que Senta a Pua! é o símbolo e o grito de guerra do 1º GAVCA, tendo suas origens na Segunda Guerra Mundial? A descrição do símbolo você confere abaixo:

• Faixa externa verde-amarela – o Brasil
• Avestruz – velocidade e maneabilidade do avião de caça e o estômago dos pilotos, que aguentava qualquer comida (referência à comida estrangeira norte-americana)
• Quepe do avestruz – piloto da Força Aérea Brasileira
• Escudo – a robustez do avião P-47 Thunderbolt e proteção ao piloto.
• Fundo azul e estrelas – o céu do Brasil com o Cruzeiro do Sul
• Revolver – poder de fogo do avião P-47 Thunderbolt
• Nuvem – o espaço aéreo
• Fumaça e estilhaços – a artilharia antiaérea inimiga
• Fundo vermelho – o sangue derramado pelos pilotos na guerra

Um ” Bug” aqui um “Bug” lá (hino da Caça!)

Gente, no site www.sentandoapua.com.br achamos o Hino Oficial da Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira de forma detalhada para quem quer entender melhor a letra. Confiram:

Passei o Carnaval em Veneza

Levando umas “bombinhas” daqui

Caprichei bem o meu mergulho

Foi do barulho, o alvo eu atingi

BINGO!!!!

A Turma de lá atirava

Atirava sem cessar

E o pobre ” jambock” pulava

Pulava e gritava sem desanimar

Assim:

Flak, Flak, este é de quarenta

Flak, Flak, tem ponto cinquenta

Um ” Bug” aqui um “Bug” lá

Um “Bug” aqui um “Bug lá

SENTA A PÚA minha gente

Que ainda temos que estreifar

Para entender a letra:

Bombinhas – Duas bombas de demolição de 500 lb por avião

A Turma de lá – Os alemães

Jambock – Nome de código do 1º Grupo de Aviação de Caça, na Itália – permanecendo até hoje aqui no Brasil

Flak – Iniciais de FLugzeug Abwehr Kanonen – Canhão de Defesa Anti-aérea alemão

Este é de quarenta – Calibre da FLAK, 40mm

Tem ponto cinquenta – Calibre das metralhadoras do P-47, 0.50 polegada (aproximadamente 12,5 mm)

Bug – Nome de código adotado por toda a Força Aérea aliada, durante a Segunda Guerra, para indicar qualquer avião no ar não identificado. (Após a identificação, se fosse inimigo, era identificado como Bandit)

SENTA A PÚA! – Grito de Guerra do 1º, Grupo de Aviação de Caça

Estreifar – Jargão utilizado pelos pilotos para designar a manobra de varrer o solo atrás de alvos após as missões de bombardeio

Comente pelo Facebook

comentários

Comentários estão fechados.